• Universo dos Leitores: “Vale conferir, se emocionar e se encantar com ‘Minha metade silenciosa’”

    Universo dos Leitores: “Vale conferir, se emocionar e se encantar com ‘Minha metade silenciosa’”

  • Miss Bennet: “‘Nada dramática’ é o tipo de livro nacional que dá orgulho de ser brasileira”

    Miss Bennet: “‘Nada dramática’ é o tipo de livro nacional que dá orgulho de ser brasileira”

  • Meu Mundo em letras: “Os conselhos de Bruna Vieira em ‘A menina que colecionava borboletas’ deixam o livro bem interessante”

    Meu Mundo em letras: “Os conselhos de Bruna Vieira em ‘A menina que colecionava borboletas’ deixam o livro bem interessante”

Nossos livros 19 abr 2014

Mania de Gibi: Ayrton Senna e Snoopy são destaques da Nemo deste mês

Biografia de ex-piloto brasileiro de fórmula 1 é um dos destaques da revista

1

Mazinho, no Mania de Gibi

Ayrton Senna – A trajetória de um mito (formato 20 x 28 cm, 48 páginas, preço indefinido) foi produzido pelo dos autores franceses Froissart, Papazoglakis e Paquet.

Considerado hoje um dos maiores pilotos de todos os tempos, Senna era ainda um ilustre desconhecido até a largada do Grande Prêmio de Mônaco de 1984. Enquanto o principado estava sob um dilúvio e a maior parte dos pilotos perdia o controle do carro, o jovem brasileiro causou sensação no volante de um carro de Fórmula 1 de segunda classe, com uma performance impressionante. Isso o levou à dianteira da corrida e a ameaçar o campeão Alain Prost.

Esse dia marca o início da lenda que se escreveu nos dez anos seguintes, durante os quais Ayrton Senna trouxe emoção para o campeonato mundial de Fórmula 1, até sua morte trágica no Grande Prêmio de Ímola, em 1994.

O segundo lançamento será Snoopy – Volume 1 (formato 17 x 26 cm, 112 páginas, preço indefinido), com histórias criadas pelo cartunista Charles Schulz.

A adorada turma do Snoopy está toda presente nessa coletânea inédita: Woodstock, Linus, Lucy, Chiqueirinho, Schroeder e, é claro, Charlie Brown. De acordo com a editora, a edição mistura novas histórias com as páginas dominicais de Schulz.

Resenhas 18 abr 2014

Meu Mundo em letras: “O amadurecimento da Fani em FMF2 é inspirador”

1Ingrid Calado, no Meu Mundo em letras

O segundo livro se passa inteiramente na Inglaterra. No fim do último livro os leitores acompanham a ida de Fani para o intercâmbio e todas as reviravoltas que marcaram o início da nova vida dela.

Um dos acontecimentos foi o tão aguardado beijo de Fani e Leo. Antes disso já era possível notar que existia um amor frágil, puro e único surgindo na vida de Fani. E desde que Fani descobriu que Leo gostava dela, tudo mudou.

“Eu nunca o vi olhando para ela com aquele ar de adoração com que sempre olhava para você. Ele te olhava como se você morasse acima das nuvens.”

Mas como a vida não é nenhum filme, as coisas ficam complicadas para a Fani assim que ela chega na Inglaterra. Já nas primeiras semanas ela começa a sentir falta de casa, da família, dos amigos e principalmente de Leo. Então ela decide “esquecer” Leo para tentar aproveitar seu intercâmbio ao máximo. Mas como é possível de se imaginar, isso não deu muito certo. O pobre garoto fica apreensivo e começa a achar que ela não gosta dele, o que resulta em um briga feia por telefone e o termino de um namoro que sequer teve a chance de começar direito. Depois disso Fani entra em depressão e chega ao ponto de implorar ao pai para voltar para casa. Mas Graças à Deus e algumas conversas com suas melhores amigas, ela decide ficar e aproveitar essa chance única em sua vida.

Nesse segundo livro o leitor acompanha de perto o nascer de uma nova Fani. Esse amadurecer se dá devido a tudo o que ela tem que aprender por conta própria. Ela vive momentos difíceis e em muitas ocasiões tem que tomar muitas decisões sozinha. Estar do outro lado do mundo, longe da influência dos pais, principalmente da mãe, também se mostra importante para ela. Em um ano ela vive todo tipo de emoção possível: raiva, tristeza, felicidade, saudade, ansiedade, otimismo, etc.

“Acho que minha vida é um roteiro mal escrito, não tenho a menor vocação pra protagonista, sou aquela coadjuvante que fica lá atrás, praticamente escondida atrás do cenário…”

Esse amadurecimento da Fani é inspirador para o leitor. Como a narração é no mesmo estilo do primeiro livro, isso significa que o leitor acompanha o cotidiano da personagem e os acontecimentos que foram encaminhando Fani para o amadurecimento.

É importante lembrar também que a Paula Pimenta continua conseguindo descrever todas as emoções que uma adolescente sentiria se estivesse no lugar da Fani. Mais uma vez me vi no lugar da personagem, principalmente no quesito emocional.

“Na vida, um simples ato sem pensar pode fazer com que um filme de romance vire uma trama de terror.”

“Quando entregamos nosso coração para alguém, estamos atestando que não somos mais os únicos responsáveis por ele, nossa felicidade passa a estar também nas mãos de outra pessoa. Algumas vezes, essa pessoa nos entrega o próprio coração em retorno, e aí nos sentimos preenchidos. Ao contrário, quando ela prefere manter seu coração para si (ou entregá-lo para outro), ficamos super vazios, pois apenas o nosso já não basta.”

Na mídia 17 abr 2014

O Dia: Pura diversão

O gato e o cachorro mais amados dos quadrinhos ganham lançamentos inéditos no Brasil

15

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Katia Saisi em O Dia

Fãs dos quadrinhos podem comemorar. A Editora Nemo acaba de lançar dois álbuns dignos de colecionadores, com os personagens mais queridos de todos os tempos: Garfield e Snoopy.

2Garfield

Conhecido internacionalmente por suas tirinhas publicadas em milhares de jornais, o gato mais querido e preguiçoso do mundo agora também é a estrela de histórias em quadrinhos inéditas. A novidade chega ao Brasil a série “Garfield” (112 páginas, R$ 29,90), com HQs completas, cheias de aventura e confusões. O primeiro volume

Além do gato que ama uma lasanha, todos os principais personagens da turma estão presentes, como Odie, Nermal e Jon. Com roteiros assinados por Mark Evanier, os desenhos ficam por conta do renomado artista das atuais tiras de Garfield, Gary Barker, bem como de Dan Davis, indicado várias vezes ao prêmio Eisner de melhor desenhista. Tudo isso seguindo o estilo e com o mesmo humor do mestre Jim Davis, o que é a garantia de uma boa diversão.

Este primeiro volume é dividido em quatro partes, com duas histórias cada. Em “Clássico de Colecionador”, a vizinha idosa joga fora por acidente uma rara e valiosa revista em quadrinhos. É a chance de Garfield, Jon e Nermal finalmente ficarem ricos, para poderem comprar toneladas de lasanha. Porém, nem tudo acontece como desejado…

3Na história “O grande (p)rato do dia”, Garfield se supera ao dançar enquanto devora uma casquinha de sete bolas de sorvete, sem perder o passo ou algum pedaço. Ao lado de um amigo rato, desperta a desconfiança dos demais ratos que não acreditam que um gato não goste de comer roedores. Garfield então terá que provar que só quer saber de pizzas, lasanhas, sanduíches e… sorvetes.

Já em “No fim das contas”, ao comer 19 cachorros-quentes e uma salsicha, sem ter Jon por perto para pagar, Garfield se mete em apuros. Sendo perseguido pelo vendedor, ele acaba se enfiando em várias outras enrascadas, enquanto procura seu dono para ajudá-lo a sair dessa. Essas e outras histórias, reunidas neste volume de estreia, são garantia de diversão para fãs de todas as idades, e a cura perfeita para o mau humor, mesmo naquelas mais indesejáveis segundas-feiras.

A edição conta ainda com uma galeria de capas, revelando o trabalho de diversos ilustradores que atualmente desenham o personagem, bem como uma série de imagens raras das primeiras edições e aparições do gato e de seus amigos. Para fechar com chave de ouro, temos as primeiras tirinhas históricas de 1978 e 1979, ilustradas pelo próprio criador, Jim Davis. “Garfield: Volume 1”, é como uma apetitosa lasanha para o próprio gato: algo imperdível!

4Jim Davis é um cartunista americano nascido em 1945. É conhecido e aclamado mundialmente por Garfield, que vem sendo publicado desde 1978, e se tornou uma das tiras de quadrinhos mais conhecidas do mundo. Além do material impresso, Jim também já escreveu e produziu diversas animações de Garfield para a TV e o cinema, tendo sido indicado e ganho vários Emmy pelos especiais de TV. Mora atualmente em Albany, com sua esposa, e tem três filhos.

 

 

 

6Snoopy

O beagle mais amado do mundo ganha coletânea de quadrinhos inédita pela Editora Nemo.

“Snoopy: Volume 1” (112 páginas, R$ 29,90) é o terceiro álbum lançado pela editora com esses carismáticos personagens, desta vez misturando novas HQs com páginas dominicais originais de Charles Schulz. Esta edição lembra ao leitor por que Snoopy, Woodstock, Linus, Lucy, Chiqueirinho, Schroeder e, é claro, o bom e velho Charlie Brown são tão queridos por milhões de pessoas em todo o mundo.

O volume traz 100 páginas de quadrinhos com Snoopy e sua turma, entre histórias novas e clássicas, com uma narrativa leve, mas recheada de humor inteligente. Entre elas, temos Charlie Brown tentando, mais uma vez e sem sucesso, treinar seu time de beisebol para tentarem ganhar um jogo; Snoopy se disfarçando de “Maravilha Mascarada” para competir em um torneio de queda de braço; Lucy novamente se fazendo a psicóloga da turma; e algumas lições de como desenhar os personagens, ensinadas por eles mesmos. Para completar, há ainda uma galeria de capas originais, com a primeira aparição de Charlie Brown, Lucy, Linus e o próprio Snoopy.

7Com seu humor agradável e reflexivo, esta nova edição da turminha que conquistou gerações vai agradar a crianças e adultos. Na certa, os antigos fãs e os novos leitores vão encontrar algo para amar em cada personagem.

A Editora Nemo publicou também os títulos “Snoopy: A Felicidade é um Cobertor Quentinho!” (88 páginas, R$ 28,00) e “Snoopy: Isto é Tóquio, Charlie Brown!” (104 páginas, R$ 28,00), com aventuras completas dos personagens.

Charles M. Schulz, autor da série original, certa vez descreveu a si mesmo como alguém “nascido para desenhar tiras de quadrinhos”. Nascido em Minneapolis, com apenas dois dias de vida um tio o apelidou de “Sparky”, inspirado no cavalo Spark Plug, da tirinha de Barney Google. Por toda a juventude, ele e seu pai compartilharam um ritual nas manhãs de domingo: ler as tirinhas de humor. Depois de servir no Exército durante a Segunda Guerra Mundial, a primeira grande oportunidade de Schulz veio em 1947, quando ele vendeu para o St. Paul Pioneer Press a série de cartuns intitulada “Li’l Folks”. Em 1950, Schulz se juntou ao United Feature Syndicate, e em 2 de outubro daquele ano a tira “Peanuts” (mais conhecida no Brasil como “Snoopy”) estreou em sete jornais. Charles Schulz morreu em Santa Rosa, Califórnia, em fevereiro de 2000, poucas horas antes que a última tirinha desenhada por ele circulasse nos jornais de domingo.8

Na mídia 17 abr 2014

Zero Hora: Trajetória de Ayrton Senna vira história em quadrinhos

HQ conta a história de um dos maiores pilotos da Fórmula 1

1

Publicado por Zero Hora

Próximo de completar 20 anos do acidente que levou a vida de Ayrton Senna durante a corrida de Ímola, a história do piloto se transforma em desenho na HQ Ayrton Senna: A Trajetória de um Mito, da Editora Nemo.

O álbum conta desde a primeira corrida na chuva de Senna na época do Kart, o Grande Prêmio de Mônaco, em 1984 e outros momentos de sua carreira.

A homenagem é um lançamento mundial e chega ao Brasil em parceria com o Instituto Ayrton Senna.

1

Nossos livros 17 abr 2014

Tu Já Viu: Turma do Snoopy ganha coletânea de quadrinhos inédita pela Editora Nemo

1PH, no Tu Já Viu

O beagle mais amado do mundo ganha coletânea de quadrinhos inédita pela Editora Nemo. Snoopy: Volume 1 é o terceiro álbum lançado pela editora, com esses carismáticos personagens, misturando novas HQs a páginas dominicais originais de Charles Schulz. Esta edição lembra ao leitor o motivo pelo qual Snoopy, Woodstock, Linus, Lucy, Chiqueirinho, Schroeder e, é claro, o bom e velho Charlie Brown são tão queridos por milhões de pessoas em todo o mundo.

O volume traz 100 páginas de quadrinhos com Snoopy e sua turma, entre histórias novas e clássicas, apresentando uma narrativa leve, mas recheada de humor inteligente. Entre elas, temos Charlie Brown tentando, mais uma vez e sem sucesso, treinar seu time de beisebol para tentar ganhar um jogo. Na aventura, Snoopy se disfarça de “Maravilha Mascarada” para competir em um torneio de queda de braço; Lucy novamente se passa por psicóloga da turma, entre algumas lições de como desenhar os personagens, ensinadas por eles mesmos. Para completar, há ainda uma galeria de capas originais, mostrando a primeira aparição de Charlie Brown, Lucy, Linus e do próprio Snoopy.

Com seu humor agradável e reflexivo, esta nova edição da turminha que conquistou gerações vai agradar a crianças e adultos. Na certa, os antigos fãs e os novos leitores vão encontrar algo para amar em cada personagem. Lembramos que a Editora Nemo já publicou também os títulos: “Snoopy: A Felicidade é um Cobertor Quentinho!” e “Snoopy: Isto é Tóquio, Charlie Brown!”, com aventuras completas dos personagens. Sobre o autor da série original, Charles M. Schulz certa vez descreveu a si mesmo como alguém “nascido para desenhar tiras de quadrinhos”.

Natural de Minneapolis, com apenas dois dias de vida, foi apelidado por um tio, de “Sparky”, inspirado no cavalo Spark Plug, da tirinha de Barney Google. Por toda a juventude, ele e seu pai compartilharam um ritual nas manhãs de domingo: ler as tirinhas de humor. Depois de servir ao Exército durante a Segunda Guerra Mundial, a primeira grande oportunidade de Schulz veio em 1947, quando ele vendeu para o St. Paul Pioneer Press a série de cartuns intitulada “Li’l Folks”.

Em 1950, Schulz se juntou ao United Feature Syndicate, e em 2 de outubro daquele ano, a tira “Peanuts” (mais conhecida no Brasil como “Snoopy”) estreou em sete jornais. Charles Schulz morreu em Santa Rosa, Califórnia, em fevereiro de 2000, poucas horas antes que a última tirinha desenhada por ele circulasse nos jornais de domingo. Snoopy: Volume 1 tem tradução de Ana Cristina Rodrigues e letreiramento de Cleber Campos. Os autores das histórias são: Charles M. Schulz, Vicki Scott, Shane Houghton, Alexis E. Fajardo, Justin Thompson e Ron Zorman.

Os desenhos e arte-final ficaram a cargo de: Charles M. Schulz, Vicki Scott, Paige Braddock, Bob Scott e Matt Whitlock. As cores tem a mão de: Justin Thompson, Paige Braddock, Alexis E. Fajardo, Nina Kester e Lisa Moore. A HQ custa R$ 29,90, tem 112 páginas e apresenta formato de 17 x 26 cm.

6

1

2

3

4

5

Página 1 de 43212345102030»»